quarta-feira, 30 de agosto de 2017

PREFEITO ANDRÉ PORTELA SE REÚNE COM SERVIDORES PARA DISCUTIR CORTES DE GASTOS.

Visando manter o equilíbrio financeiro do município e assegurar a continuidade dos atendimentos essenciais à comunidade,  tendo em vista a profunda crise em que o país vive e a adequação das despesas à programação financeira de entrada de receitas para o ano corrente, o prefeito André Portela participou de uma audiência pública com servidores de diversas áreas do município nesta quarta-feira (30) para falar de um assunto bastante pautado país a fora que é a contenção de gastos na administração pública.
Foi discutido também melhorias no sistema educacional. Em meio a crise prefeito André Portela recebe o apoio da população em reformas necessárias para amenizar os problemas das receitas defasadas do município. “Ninguém consegue maquiar a crise que devasta o país  e eu estou aqui sem medo de esclarecer ao povo a situação que é administrar uma cidade que precisa do amparo do gestor público, mais estou aqui para trabalhar pelo nosso povo e eu me encontro aqui dando a cara a tapa, sem me esconder do povo” frisou o prefeito.
Para Felipe Portela secretário de administração, as medidas são fundamentais para manter a saúde financeira do município, bem como a continuidade dos convênios e das obras em andamento. “São medidas tomadas para que possamos fechar o ano dentro da lei de responsabilidade fiscal. Queremos manter o equilíbrio das contas públicas e buscar que as despesas com pessoal, por exemplo, não atinjam o percentual além do estipulado. Essas medidas são fundamentais para a adequação à nova realizada financeira e orçamentária do município, assim que o cenário mudar e a arrecadação melhorar, essas medidas poderão ser revistas”, reiterou o secretário.

“Acreditamos no André, elegemos o André e vamos continuar com André até o fim, essa crise é passageira, entendemos que não é só em Capinzal, vai passar” falou uma moradora.




































fonte: ASCOM (Assessoria de Comunicação)

2 comentários:

  1. Em um momento que a crise financeira assola o país é triste ver o dinheiro público sendo jogado fora pelos gestores municipais (não só em Capinzal, mas em todas as cidadezinhas de interior), qual a necessidade de tantos secretários adjuntos? Os que foram nomeados pelo excelentíssimo perfeito não dão conta das suas responsabilidades? E nem me atrevo a tocar no exagero de contratações de gestores escolares, unidades municipais com 2,3 coordenadores, qual é? A Secretaria de Educação serve para quê mesmo? O triste é que sai prefeito e entra prefeito e essa mentalidade de mamar nas tetas da prefeitura e colocar lá seus apadrinhados continua. [Sei que esse comentário será removido, não sou oposição, apenas estou fiscalizando pra onde vai meu dinheiro, o que deixou de ser um direito e passou a ser obrigação com tanta pilantragem e politicagem existentes hoje no Brasil]

    ResponderExcluir
  2. não pode remover comentários, que mostram a verdade, não se pode esconder a crise financeira que o país passa, mais sou conhecedor de capinzal e sei o quanto tem gente sugando da prefeitura, sei que tem gente secretária, marido recebendo de marajá, filha e genro recebendo além de casa e carro alugado pra prefeitura... pra que isso? salario atrasado e gente sem necessidade pindurado nas tetas públicas. abre o olho prefeito, o passado ainda é recente.

    ResponderExcluir